terça-feira, 9 de março de 2010

Tiranias e outros bons sentimentos

-És mesmo má!
Acreditem ou não, uma mãe (vá...eu) ouve isto mais vezes do que seria desejável.
Basta a coisa descambar um tudo nada para o "eu quero!", seguido de um resoluto "era o que faltava!!!!", que lá vem a régua em riste: "és mesmo má!".
Depois há toda uma paleta de cambiantes, conforme a queda dramática do utilizador. Há o choro convulsivo acompanhado de gritos de "revolta" focando com alma e determinação a "tristeza de vida que eu levo!", ou ainda o muitíssimo procurado "mas porque é que só me vês a mim!" (este é um must de qualquer estação cá em casa). Há ainda quem opte pelo choro moído, baixinho, murmurado, que acaba invariavelmente ao estalo (nunca apreciei muito o género murmurar, e em detrimento opto sempre pelas palavras ditas alto e bom som). E at last, but of course not the least, há o deprimente silêncio, a única das opções que me faz, enfim, abanar nas bases. Mas pronto, é assim um abanar interno e muito ao de leve. Gosto pouco de trombas.
A atmosfera adensa-se, os narizes andam espetados, a respiração acelerada, os gestos bruscos, as portas batem (as portas e normalmente bato eu logo a seguir, mas adiante), e claro, o clima de boa vontade, paz e amor católico é uma miragem.
Ora eu não sou pessoa de me moer muito com estas pequenas cenas quotidianas, até porque, mesmo sem cair o pano, ou mudar o cenário, e muito antes das pancadinhas de Molière soarem, sem sequer deixarem a audiência sentar o cu na cadeira, começa outra improvisação!
Não posso deixar de reconhecer que os gajos são duros na queda, e obviamente têm lá os estratagemas deles que, mea culpa, na maior parte das vezes, seja lá porque caminhos for, acabam por resultar.
Só pra vos exemplificar, a mais velha, teria aí uns 6, 7 anos, e disse-me sem um pingo de vergonha "sabes onde eu tenho o pai?", e eu "onde?", aqui, abriu a mão direita em concha e com o indicador da mão esquerda tocava repetidamente na palma em concha. Ou seja que esta gentinha infame nasce já com uma antena especial pra conseguirem vitórias logo desde muito pequenos e isso é frustrante para este ingrato papel de pai/mãe que não tem aprendizagem que não seja o "viva você mesmo".
Mas não pensem que me rendo! Nem pensar! Posso vergar, que vergo, mas não parto com essa facilidade toda. E só pra provar isso mesmo, instaurei desde há muito a democracia musculada à lá Orwell, "todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que outros!" ah poizé! Por isso pianinho...
Voltando à questão das trombas. Quanto o mau tempo se dissipa, normalmente é substituído por coisas pegajosas, beijos, abraços, confissões "oh pá mãe fala comigo! anda lá, senão vou dizer prá escola que sou negligenciada...", muito amorosa..., ou "mãe, hoje ainda não me deste um beijinho, nem um abraço, não fujas mãããeeee" (mas fujo, porque ele é muito grande e aperta-me o sacaninha), a mais pequena é de longe a mais inspirada "mãe tu és a mais linda do mundo!", quero esclarecer, que lá em casa somos todos míopes, muito míopes, daí que a miúda diga estas coisas muito amiúde. Quer dizer o pai, não é míope...mas é distraído, pronto.
Agora, mau, mas mesmo mau é quando surge, poucas vezes, pois caso contrário já tinham com toda a certeza sido dados para adopção o "oh mãe és tão fofinha"...fofinha...haverá palavra mais maçadora, estúpida, enjoativa e apelativa ao vómito do que esta???? A última coisa parecida com fofinha que vi, miava era peluda e acabou esmigalhada debaixo das rodas de um tractor ali na curva dos Álamos!!!!

Ora palavra puxa palavra, e vai daí que a Mary Brown do Just a Woman, ofereceu-me um selinho que diz que este Blog é...Super Fofo. Tu ouve-me bem rapariga, eu fico muito sensível quando ouço esta palavra (sim porque eu também sou uma pessoa sensível), e não é pelas melhores razões! Mas desta vez passa, passa porque és tu!


Acho que já disse o que acho deste selinho em particular (humpff).

A mesma menina também me deixou este outro selo, que diz que aqui a chafarica é um blog fashion. Gosto de pensar que sim, assim a dar pró retró, mas sim. A este há aqui umas coisinhas pra, digamos, responder:


1- Dois truques de beleza: aqui cai o pano.....sei lá...xa cá ver, ponho base todos os dias e não consigo sair sem ela, por causa das olheiras e disto e daquilo. É só um? Pois, e não há mais!
2 - Dois presentes: perfumes e livros e trapos e chocolates e ....
3 - Lugares preferidos pra compras: esta é fácil! qualquer lugar onde haja comida!
4 - Dois defeitos: dois...pois....
5 - Duas qualidade: a beleza, a originalidade, a forte personalidade, a beleza, a simpatia, a beleza, e claro a modéstia.
6 - Dois produtos de beleza: esta é pra rir?
7 - Sou mesmo do tipo que tenho a mania.
8 - Não suporto, a hipocrisia e tudo o que ela encerra, porque ela encerra tudo de mau
9 - Adoro gente que me faça rir, e prezo a lealdade acima de tudo
10- Uma pessoa especial: Neste caso cinco, claro que a minha família, estes tiranos que me tiram do sério e me enchem os dias e o coração.

9 comentários:

Chica disse...

Mesmo falando de um tema sério,me fazes rir,rrssr Legais tuas respostas...beijos, tudo de
bom!chica

Mulher a 1000/h disse...

ADOREI... Assim de repente até me deu vontade de ter uma família maior... mas, pensando melhor... naaaaa... eu passo por aqui, leio as tuas aventuras, rio-me e chateio-me menos! Ua ah AH! LOL ;)

weee disse...

HA HA HA HA Grande Mary Brown!!! Vais directa para o meu Top 5!! :D

Sim, eu passo o tempo a dizer a palavra "fofinho" à Melzinha ^_^ Mesmo quando ela me faz o favor de me dar guarida na sua maison eu não me coíbo de usar essa expressão por ela tão apreciada ^_^

johnny disse...

Adoro crianças por coisas como "sabes onde eu tenho o pai?"... detesto-as por tudo o resto.

Gingerbread Girl disse...

Bruxa malvada!!

Quero ver, quando fores velhota, como +e que te vais equilibrar na vassoura!

Quero ver!!

Lala disse...

que horror johnny!! (mas não estou aqui para falar de ti)!!
**
Mel, o poder das criancinhas é extraordinário... pena que o livro de instruções continue esgotado...!
Muitíssimo engraçado este teu post!!
Beijinhos**

meldevespas disse...

Chica: Obrigada. Eu sou mesmo um bocado palhaça, e gosto disso. Beijinhos e volta sempre.

Silvia: Chateias-te muito menos, that's for sure....mas também te divertes muiiiiiito menos. Anda lá rapariga, mãos à obra!
Beijos

Weeee: Só porque estás longe...aqui pertinbho de mim portas-te muito bem....queridinha....rsrsrsr

Jóni: Os pais são realmente mais "moldáveis" do que as mães, vai-se lá saber...semsibilidades.
Beijinhos

Ginger Bia: Não me eauilibro, claro! E caio! e não haverá vivalma pra me apanhar e assim. Pelo sim pelo não se lá chegar vou deixar a vassoura. Já deixei os cigarros, por isso não deve custar-me muito-
Beijinhos Grandes

Lala: Eu até acho que o livro de instruções é mesmo só um boato, u um mito urbano...
^Beijos grandes

Brown Eyes disse...

Olha Mel fartei-me de rir e adorei a comparação que fazes com a fofinha, o fofinho e o gato que ficou esmagada nas rodas do tractor. Quanto aos filhotes, deve ser lindo deve, três, ai meu Deus, como te vês? Mas tu nunca percas essa posição de má senão eles ocupam-ta e depois passam eles a maus e tu lixada sem teres para onde te virares. Não é fácil conseguir, sem preparação prévia como dizes, educar esta malta mas, continua a tentar, parece-me que vais conseguir vence-los.
Beijinhos

meldevespas disse...

Mary B.: Exactamente! Isto não se pode vacilar senão eles pulam-nos pra cima e aí é que está tudo lixado com um F bem grande! De qualquer forma, se não os conseguir vencer, lá terei que me juntar a eles ehehe.
Beijos grandes

Enviar um comentário

 

Blog Template by BloggerCandy.com