quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Incompetências


Ontem, reunião escolar intercalar do rapaz.

Em quase nove anos de vida académica, mais os três de treino na pré, foi a primeira vez que ouvi a melodia tão ansiada e constantemente adiada: o rapaz tem apresentado melhorias ao nível do comportamento que são assinaláveis, já não chora e mesmo o professor x e a professora y, que já o conheciam de outros anos, estão muito surpreendidos blá blá, e o aproveitamento é também reflexo dessa melhoria blá blá.

Nem sei se foi bom o que ouvi. A sério! Fiquei de pé atrás, não há como não ficar. Uma tradição não se quebra assim num abrir e fechar de olhos de dois mesitos, hummm o gaijo deve andar prá tramar...

No outro lado da sala, a mãe do aluno mais brilhante do grupo, o mais brilhante desde sempre, e a todas as matérias; ouve da Directora de Turma que o filho tinha descido um pouco as notas, e que provavelmente haveria alguma coisa que o andaria a perturbar blá blá. A mãe de imediato respondeu que sim, que tinha havido um motivo, mas que já tinha sido identificado e resolvido ponto final.

E foi neste momento que uma parede me caiu em cima. Não literalmente, calma! Mas houve ali um clique. Então eu ando há 9+3 anos a ouvir a mesma música uma e outra vez, vou pra casa num pranto depois de cada reunião, grito que faço e que aconteço e que nunca mais, de dedo e braço em riste, e tudo, e depois vem uma tipa destas e assim com um sorriso Giocondico, uma voz compassada e sem admitir mas; vem esta fulana dizia eu, apregoar que detectou o problema e até o resolveu e está!?

Mas que merda de mãe sou eu!?

Uma pessoa vai, até ouve coisas boas do nosso educando e tudo, e depois toma lá que já almoçaste! Vê se pões aqui os olhinhos filha! Que deve ter sido mais ou menos o que a mãe em questão pensou. De mim e das outras otárias todas que lá estavam a salivar perante tanta competência numa só criatura.

Nestas alturas tenho vontade de ser violenta, e é aí que penso resignada que as crianças não saem às pedras...

9 comentários:

Poetic GIRL disse...

E agora pergunto eu, será que resolveu mesmo? ou foi só para se armar em "eu é que sou boa"? ninguém é perfeito e também não querias filhotes choquinhos não é? beijocas

meldevespas disse...

Bela ..humm não sei..acho que a sujeita não brinca em serviço eheh
Quanto aos meus filhos, podiam ser um bocadinho choquinhos pá, eu agradecia.
Beijo

Brown Eyes disse...

Mel minha querida Mel adorei esta tua frase: ...mas que já tinha sido identificado. ahahahah
Filhota ela o que não quer é ficar mal perante todas vocês, disfarça, compõe a coisa mas, depois corre com o filho para o psicólogo e ela vai também. Percebeste Linda? Está na moda, aqui já não chega o da escola vai-se a particulares e pagam-se fortunas por relatórios que nada dizem que depois têm que ser lidos por outro psicólogo que por sua vez faz outros relatório. Gente fina é assim Linda, não grita, não gesticula, paga fortunas por relatórios que nada dizem, etc. Aprende. Estes putos têm que ser bons, não achas? Meu Deus que mundo teremos amanhã? Tão novos e já são lidos por psicólogos. Beijinhos

Johnny disse...

Estas histórias de uma mãe alentejana davam um bom livro :)

meldevespas disse...

Mary B. Não sei não rapariga! Há pessoas que têm as coisas todas muito programadinhas inclusivé os filhos. Vou-te contar uma coisa, o meu filho é assim um bocado pró gago, e como também muito....irritadiço, aqui há uns três anos atrás acabei por ir com ele a um psicologo, o dr. um tipo já com muita experiência, mandou-nos sair, a mim e ao pai, e esteve a falar com o rapaz um tempo enorme. No fina lá nos disse pra entrar, e disse também que os pais se quisessem podiam marcar consulta, mas o rapaz não precisava de nada. ;DDDD
Beijo grande

Jóni de terror....

Catsone disse...

Vais desculpar-me, mas não pude deixar de rir com esta cena.

pinguim disse...

Eu não sei bem que dizer: não tenho filhos(pena minha), e não posso opinar, senão de fora...
Acho que os teus filhos são normais, até nas preocupações que te dão; acho que és uma Mãe atenta e preocupada com o crescimento dos teus filhos.
E acho principalmente que não te devias minimamente preocupar com vozes de "mães exemplares", com "soluções para tudo", pois sabe-se lá o que vai por lá, fora das aparências...

meldevespas disse...

Cat Ri-te ri-te! A mim deu-me mais vontade foi de esganar a outra!

João Já não é a primeira vez que mencionas ter pena de não ser pai. Permite-me que te pergunte: e do que estás à espera? Pensa a sério na questão. Só podes dar um bom pai.
Em relação aos meus, sim eu acho que eles são super normais :DDD, e eu preocupu-me e tudo, mas hás-de convir que estas coisas fazem-nos abanar os alicerces!

Brown Eyes disse...

Mel tu és naturalmente cómica. Adorei a frase: Há pessoas que têm as coisas todas muito programadinhas inclusivé os filhos.
ahahahah parece que estão, lembra-te que hoje as aparências é que estão ma moda. Eu gosto mais das coisas como tu, naturais, tudo bem clarinho. Tudo que está mal não adianta ser escondido porque, um dia, ve-se o rabo. O Pinguim tem razão. Beijinhos

Enviar um comentário

 

Blog Template by BloggerCandy.com