quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Quentes e Broas

Hoje é dia de S. Martinho. Dia de, diz o povo, ir à adega e provar o vinho.

É um daqueles dias em que sou acometida de uma certa nostalgia do antigamente. Verdade!

Neste dia, há alguns anos atrás, ao fim da tarde, depois do dia de trabalho, os homens enchiam as adegas, e muitos copos de vinho depois, enchiam as ruas de cantigas. A malta da escola, também se armava aos cucos e atrevia-se a entrar em duas ou três tascas pra molhar o bico e petiscar um chouriço assado ou umas azeitonas pisadas bem temperadas de oregãos.

Hoje a coisa é mais na base da "Festa da Castanha - com o Dj xxx, madrugada fora" e coise...

Lembrei-me de um texto que escrevi no Meldevespas, há já três anos, e que conta algumas coisinhas desses tempos idos, na então vila agora cidade de Reguengos de Monsaraz. Vão lá dar uma espreitadela faxavôr.

E como as tascas acabaram, as cantigas estão esquecidas, e a idade não perdoa, deixo-vos aqui uma receita, que vai bem com um vinho licoroso, mas também não se esquiva a um tintinho robusto, ou até quem sabe um copinho de água pé.

No meu caso acompanhei com chá e um livro, porque tenho "mau vinho" e não estou pra vir práqui fazer figuras tristes:


Broas de Cheiro


Ingredientes:


-Raspa de 2 tangerinas

-70 g de açúcar mascavado

-80 g de manteiga s/sal amolecida

-4 colheres de sopa de mel

-200g de farinha

-1 ovo

-1 colher chá de fermento

-1 colher café de canela

-1 colher café gengibre

- 150 g chocolate branco


A forma de fazer é sempre a mesma. Bater a manteiga com o açúcar e o mel, juntar o ovo e a raspa das tangerinas, em seguida envolver os ingredientes secos já sem bater e por fim o chocolate partido aos pedacinhos.

Fazer umas bolinhas do tamanho de uma noz, polvilhar com canela e levar ao forno previamente aquecido.
A consumir sem moderação.

7 comentários:

Lala disse...

Não fosse eu ter o raio do forno avariado e tu ias ver se eu não trocava o envio de CV's por umas belas broas!! ;)
É verdade hoje o Dia já não é como antigamente... nada é! Eu e a Carolina ainda vamos festejar um Magusto à moda antiga no domingo... e quem sabe não vamos encher algumas ruas de cantorias...! ;)
beijinhos*

pinguim disse...

E eu que não aprecio castanhas? mas gosto do cheiro e do fumo dos vendedores das mesmas...

anouc disse...

Já viste o que é que fizeste ao livro?!? Já? Achas bem? Todo sujo! Achas bem? Achas?!?

meldevespas disse...

Lala Olhá porra do forno! Bom magusto pra Domingo e claro boas cantorias, sem nunca esquecer o envio desses Cv faxavôr!

João Não aprecias castanhas, deita mão à obra e experimenta a fazer as broinhas, digo-te já que é muito compensador, ó se é!

Anouc Devias ter visto o outro livro, aquele quando eu estava a lanchar rissois e churros, esse é que era...

Catsone disse...

Mas o que é que a canela tem de especial que se encontra em tudo o que é doce? Raios.

meldevespas disse...

Cat porque a canela sim senhor, é indispensável pá!

Brown Eyes disse...

Mel sempre a fazer docinhos. Pena estares tão longe!:) Eu assava as castanhas e tu fazias as broas. Como mudamos depois de os filhos partirem, nem imaginas! Tanto doce que fazia, agora parece que o tempo diminuiu, pode? Antigamente tinha tempo para tudo. Acho que ficamos tão cansadas que depois só queremos descansar, será? Vou espreitar no Meldevespas. Beijinhos

Enviar um comentário

 

Blog Template by BloggerCandy.com