segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Armas Brancas




Estou aqui a escrever baixinho pra ver se ninguém dá por mim......

Não! Agora a sério. Temo que esta situação esteja próximo do limite! Ontem a meio da tarde, a mais nova, muito enxuta, veio da cozinha e disse: - O mano está às facadas a um boneco! Sentou-se como se nada fosse com ela, um pacote de bolachas numa mão e na outra um copo de leite, e continuou a ver a Hannah Montana, como se o mundo continuasse no seu movimento normal. Mentira! Tinha parado! Facadas num boneco. Levantei-me de um pulo, larguei o livro todo esbandalhado em cima do sofá, e nem sei como, no segundo seguinte estava na porta da cozinha, - O QUE RAIO ESTÁS A FAZER!!!!!......sentado à mesa redonda, a televisão num daqueles filmes de fds de porrada muito educativos, outro pacote de bolachas aberto em frente dele, o rapaz esfaqueava o Sr. Incrível, com uma precisão de cirurgião plástico. A barriga, os peitorais, o estômago.........
Eu não sei....verdade.....que tipo de criatura são os homens/rapazes/pessoas do sexo masculino. Da minha parte só posso dizer que não estava preparada pra ter um filho homem! é inexplicável como sentimentos tão diferentes podem co-existir numa mesma pessoa. O tipo já leva o tempo a ir mijar à porta de umas e outras, o tipo não pensa basicamente em mais nada que não seja "gaijas", e no entanto o tipo esfaqueia o Sr. Incrível, enquanto o Action Man, no meio de um aglomerado de côdeas de pão, embalagens vazias de iogurtes e colheres sujas, assiste impávido e sereno à carnificina!

E pá, estamos a falar do Sr. Incrível, essa icónica figura que sou eu, que é o pai, que somos todos os desleixados quarentões com uma casa cheia de filhos e uma apetência para a cozinha inabalável!

Porra tudo menos o Sr. Incrível!

É nestas alturas que me apetece agarrar no rapaz e levá-lo (outra vez) ao psicologo! Da outra vez vim de lá com o rabinho entre as pernas, o homem virou-se para os ansiosos papás de olhos esbugalhados, e disse, - o rapaz está dispensado, agora os pais se quiserem podem marcar consulta!

anhhh!?
Mas não podemos baixar os braços! Caramba estava a esfaquear um boneco. Para quando o rapto de um playmobil, a violação de uma Brabie!

Mal cheguei à cozinha aventei um - Tu não estás bom da cabeça!!!!!

Depois acalmei.....um bocadinho vá.....o desgraçado está numa espécie de limbo que ele próprio não faz a menor ideia do que seja. A voz esganiçada, o corpo todo a criar pelo, as borbulhas que castram a meninice, as descobertas divertidas e a um tempo surpreendentes daquele corpo que mais parece o pé de feijão do conto de fadas...
Respirar fundo, uma vez, outra vez....pronto...

As raparigas não amadurecem assim, vêm equipadas com um sistema de navegação inteligente que permite queimar algumas etapas, logo, não se nota tanto estas incongruências do crescimento.

Ok...agora sim estou mais calma, mas não posso pensar no Sr. Incrível todo esburacado...

7 comentários:

Gingerbread Girl disse...

O Sr. Incrível não me aquece nem me arrefece... agora se fosse o Spiderman... AH, aí SIM, íamos ter problemas! Ah, íamos, íamos!!

Poderosas SA disse...

Adorei este seu texto.
Espirituoso, sensível e impregnado de realidade.
Revela uma personalidade e maneira de ver as coisas muito interessante.

BrancaAurora

Brown Eyes disse...

Mel ri-me, não o posso negar, pela maneira como descreveste este problemão que é educar machos, na fase da adolescência, é um martírio. Conheço e compreendo-te perfeitamente. Sei o que é achar atitudes impróprias mas ser a única a acha-las fora do normal. Nós mães temos um feeling! Para mim já não era normal estragar quanto mais esfaquear mas, parece que pouca gente se preocupa com este tipo de atitudes. Hoje tudo é normal, até faltar ao respeito aos pais. Que fazer? Quantas vezes não sabemos e andamos perdidas no emaranhado de responsabilides e preocupações? Muitas.Tenta levar isso com calma. Cada garoto é um mundo que podemos nós acrescentar? Nada. Beijinhos

weee disse...

Aaahh que o mano está condenado à desgraça!! :D

meldevespas disse...

Ginger: Tu ainda n atingiste o ponto Mr. Incrivel (e ainda bem....as roupas a encolherem, a pele a esticar, a balança feita estupida) por isso n entendes a minha afeição por esta personagem, o Spiderman, todo jeitoso e cheio de musculo...pois....aqui dentro do meu peito o Sr. Incrivel rula....Beijos
Branca: Sabes que a espirituosidade de que falas, vem mesmo da realidade da coisa, isto de se mãe é do caraças! Todos os dias somos obrigados a aprender qualquer coisa, mesmo que não seja da melhor maneira. Volta sempre
Mary B.: Ai mulher!!! Isto dos gajos dão trabalho desde pequenos. às vezes é mesmo um martírio sequer compreendê-los. mas enfim cá estamos para aparar estas e outras, se possivel sempre a rir também. Beijo
Weeeeeeeeeee: (chega)Tu já quase sentiste na pele a tendência deste miúdo para a "desgraça", por isso n podes duvidar de mim. Jocas

J.P. disse...

Tenho uma irmã dois anos mais nova.
A minha Mãe, educou-nos aos dois, “sozinha”. (iamos passar o fim de semana com o nosso pai)
Lembro-me de uma vez, ela ter comprado um Ken para que pudesse brincar com a minha irmã e o seu pelotão de barbies.
Obviamente, o pobre do Ken acabou nas mãos da minha irmã. Digo pobre porque antes, teve o azar de passar pelas minhas.
Isto foi só um aparte, mais um episódio da minha infância.
Meldevespas, é sempre complicado para uma mãe educar um rapaz. Qualquer que seja a Mãe e qualquer que seja o rapaz.
É muito mais fácil educar uma rapariga. Basta pôr a memória a funcionar e regressar ao vosso tempo de infância.
Agora com um rapaz, é necessário ir aprendendo á medida que as coisas vão acontecendo. Mas não deixa de ter a sua beleza.
Nem que seja por constatar as diferenças tão acentuadas entre os dois sexos.
Tenho a certeza que estás a ser uma excelente mãe. E sabes porque digo isto? Porque embora não te conheça, sei que estás a dar o teu melhor.
E é isto que faz uma mãe, ser a melhor mãe do mundo. É a que dá o seu melhor. Mas ninguém disse que ia ser fácil. Mãe sofre. E o Sr. Incrível também. :-p

meldevespas disse...

Olá J.P. sê bem-vindo, e obrigada pela visita. É duro, é verdade, mas também é uma lotaria diária, claro que me passo, claro que penso que às vezes vou ficar (ainda mais) maluca, mas ao fim e ao cabo, também cresço em gargalhadas e beijos e abraços e coisas boas.
Não sou certamente a melhor mãe do mundo, até porque esses epítetos são a mais nestas coisas, mas cá vou fazendo o meu trabalho o melhor que sei...
Beijo e volta sempre

Enviar um comentário

 

Blog Template by BloggerCandy.com