segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Apetite por sangue!



Não.
Não mesmo!
Desenganem-se se pensam que vou falar de vampiros e guerras televisivas.
Podem sair se pensam que me vou para aqui pôr a tecer comentários sobre a febre vamp que pulula por todos os recantos do mundo dito civilizado (isto é até irónico...civilizado...pois...)
É que não mesmo.
Um dia destes cortei-me. Cortei-me com uma caneca que se partiu enquanto a lavava, e me ia levando o dedo polegar da mão direita (obrigada, mas a sério, não é preciso tanta preocupação, sou canhota). Entretanto, como a coisa ficou, digamos que feia, entrapei a mão toda, não de qualquer maneira, nada disso, com umas ligaduras todas xpto, e tal, ou seja uma coisa quase quase à pró, mesmo mesmo a mandar "ventarólas"!
Resultado: não posso pisar a rua sem que de todo o lado se ouçam exclamações, questões, e outras observações, tipo: "Aiiiiiiii coitada! Atão o que lhe aconteceu?!", Ohhh meu Deus, aleijou-se (não meu estafermo, não me aleijei...)pobrezinha!!!! Foi profundo? É grande? Sangrou muito? Quantos pontos levou? Bem!!!! Deve ter sido horrível!!!!"
- Cortei-me....com uma caneca partida....sangrou um bocado, é grande, profundo, mas não fui ao hospital, não foi preciso...
É neste preciso momento, que o interesse no meu infortúnio, se evapora. "Então esta gaja, cortou-se com uma caneca partida e nem sequer foi ao hospital, tssssss aquilo foi mesmo uma coisinha de nada, nem pontos nem nada, nem um desmaio, uma quebra de tensão, um colapso nervoso...nada....
É mais ou menos desta forma que se manifesta uma das maiores peculiaridades do povo português. Há um acidente, é importante saber tim tim por tim tim o que se passou, a velocidade da batida, os feridos ou mortos (estes muito mais apreciados), o nível de violência do embate e claro todos os pormenores escabrosos, tais como membros decepados e claro...sangue, muito sangue!
Não consigo compreender esta apetência para o desastre, esta queda para a desgraça, esta tendência para o coitadinhodo pobrezinho que morreu todo esmigalhadinho!
Ok, ok, bem sei que as coisas más acontecem, que pra ficar mal só é preciso estar bem e blá blá blá, mas porra! É preciso alimentar esse fetichezinho retorcido? É preciso babar de curiosidade mórbida? Pá, não é!
Só por causa disso, e especialmente porque não tem nada a ver, e principalmente porque estou em picos por encontrar alguém que cague no meu corte (não literalmente, percebem?, só mesmo em sentido figurado.)Só porque estou até ao pescoço de porcarias e a minha vida ultimamente parece ser uma série de desgraças, só por causa disso, e para deixar aqui bem claro que só gosto de sangue na cabidela de galo, e só mesmo por causa disso, vou-vos brindar com umas imagens do meu Alentejo, lindo, limpo, simples, e sem sangue meus amigos, enjoy yourselves, e digam lá que não é melhor, muitas vezes melhor que falar sobre um corte com uma caneca partida?


Pics da Leonor sob orientação de moi meme (ahh pois)

17 comentários:

Teresa disse...

Mel
Lindas fotografias. Já percebi que estás numa fase da vida em que precisas dessa paz da paisagem para te dar alguma paz interior. Bendito Alentejo!
Bjs (e boa recuperação ou ainda ficas maneta!)

Brown Eyes disse...

Mel sem dúvida. Fala-me do teu Alentejo, que por acaso pouco conheço. É que sou mesmo apaixonada pelo Norte e até me esqueço que Portugal é maior rsssss. É verdade que conheço pouco. As fotos que colocaste dão-nos apenas um cheirinho, o Alentejo é mais que planícies e rebanhos muito mais. Há monumentos lindos. Marvão, por exemplo é um sonho, passei lá uns das e fiquei apaixonada. Conheço Porto Covo, Sines, Castro Verde, Évora, Beja, Mértola, Castelo de Vide, and so on. É só um pouquito, que me encantou.
Vou esquecer a parte do teu post que fala de sangue, detesto sangue, vampiros e coisas do género. Adiro quando passo por um acidente e vejo o pessoal todo a parar, sem pensarem que podem causar um acidente maior e que podem estar a pôr a vida deles em risco. A curiosidade mata.
Beijinhos

Sonhadoremfulltime disse...

Olá,
“E viveram felizes para sempre?”
Um texto que nasceu de uma simples conversa presenciada no comboio.
Quero partilhá-lo com todos porque me parece uma reflexão que proporciona a discussão e o reparte de opiniões.
No entanto lanço um pequeno desafio a todos os que queiram participar.
Os detalhes encontram-se no http://sonhoemmim.blogspot.com/

Beijos

Gingerbread Girl disse...

Eu acho que devias ter ido ao hospital.. cá para mim isso vai gangrenar e ainda te amputam a mão... ou o braço, ou o tronco todo! (AH AH AH AH)

AH, and FYI, isso não é o Alentejo, são ovelhas. -.-
Andas-me a tentar enganar, mas eu topo-te! Eu topo-te, oubistes?

Gingerbread Girl disse...

Tira a verificação de palavras, pá! :@

Su disse...

Oh... mas e então conta lá: quantos dedos é que cortaste mesmo?? Chegaste a ver tandão?? e OSSO???....

eheh... é o lado mórbido da malta :P

meldevespas disse...

Teresa: Ahhh sim nada como esta terra pra nos dar paz (às vezes até dá paz a mais, confesso...). Isto já estou quase pronta pra outra!!(xiça") Beijinhos
Mary B.: A fotografia com a água, mostra um bocadinho do novo Alentejo, Alqueva, um mar de água que nos entrou plos olhos. Mas como se diz, primeiro estranha-se, depois entranha-se, não foi fácil ver o meu Alentejo todo marejado de égua, mas agora já me habituei, a essencia está lá, cá, toda. A paz, a cor, o cheiro. Quando quiseres mostro-te, é melhor que contar;D. Além disso pelo que dizes não conheceas a mui nobre e novel cidade de Reguengos de Monsaraz, nem a Medieval vila de Monsaraz! ou seja: cá te espero!
Beijos

meldevespas disse...

Ginger Maria: Já tirei a verificação das palavras. Satisfeita!!!??? ainda bem -_-
>> a minha mão, aliás o meu dedo polegar está bem e recomenda-se por isso, por isso escusas de estar a "agoirar", humpf! E o Alentejo também são ovelhas! ahhh pois são! E olha ainda ficam mais bonitas(as ovelhas) tosquiadas e assadas! Só pra saberes! Bêjos
Su: Cruzes mulher!!!!!!!!Nada de ossos ou tendões. É isso mesmo, e mais forte do que nós ehehe, beijinhos

Mulher a 1000/h disse...

Bom, Mel, ao que consta os vampiros também gostam de sangue de ovelhinha!!! hihihi... Lindas as fotos pah! Sorte a tua que não tiveste que ir ao hospital! Mas tens razão "o povo" só gosta mesmo de sangue, escândalo, escárnio e mal-dizer! Não é de hoje... ;)

Brown Eyes disse...

Obrigada Mel. Quando partir para esses lados aviso-te, pelo menos para te pagar um café. Ainda bem que tiraste a verificação da palavra. Essa porcaria é um atraso de vida. Borreguinho é tão bom. Gosto pouco de carne mas o borreguinho assado em forno de lenha. Já estou a lamber os beiços.

weee disse...

Olha que porra, foste armar um escarcéu desses sem mim aí para passar o dia a perguntar-te "está melhor?", "queres mudar a ligadura?", deixa que eu faço isso que podes magoar o dedo", etc etc etc.. Se não é o teu Zeca as minhas idas a tua casa são uma verdadeira secura de aventuras <_<

Ó Ginger, eu quando lá fui a 2ª vez vi vacas castanhas!!! :O Cá em cima não há disso, só malhadas :( É por isso que eu acredito piemente que aquelas ovelhas ali em cima, são genuínamente alentejanas -_-

pinguim disse...

Muito bom e oportuno este teu texto; é das desgraças alheias que se enchem as manchetes de jornais que não valem um "tusto" (24 Horas, Correio da Manhã, p.ex.); é das quedas do Pedro Abrunhosa que se faz um assunto nacional; é das paragens mórbidas dos utentes da vias contrárias da auto-estrada em que se deu um acidente, que se provocam filas de quilómetros; eu sei lá que mais...
Por vezes acho que somos (nem todos) sado-masoquistas!!!
Venham as belas fotos do Alentejo.

meldevespas disse...

Silvia:O que é nacional é bom!eheh, parece-me que esta é uma cracteistica dos povos latinos, a tendência para a tragédia, até mesmo na literatura se nota. That's the way it is ;DD Beijos
Mary B.: Só pra dizer que quem sabe da tenda é o tendeiro, cá na minha terra EU pago os cafés....e o borreguinho btw, por isso é quando quiseres! Beijo
Weee:....deixa estar que na próxima visita preparamos-te um pack aventura (familia Fernandes esfregas as mãos enquanto se engasga de tanto rir, a pensar no "pack avntura" que vai "oferecer" à Weezita). E essa coisa das vacas....bem agora parecias aqueles Lisboetas(sorry guys) que pensam que as ovelhas são caniches.... Pra ti não é um beijo, é um pontapé nas nalgas!
Pinguim: É notória de facto essa "queda" pró fado do desgraçadinho, a malta é sedenta de sangue (os que são claro, eu prefiro virar a cara).
O Alentejo é mesmo uma coisa!!!!!!
Beijinhos

eleonora disse...

o corte foi pequeninoooo :O

.. e só comentei para dizer que as fotografias estão maravilhosas. essa leonor deve ser mesmo fixe.

Tulipa disse...

Belas fotos, adoro o Alentejo! Mas, sangue, quero sangue!! kisses

Catsone disse...

Mel, o tuga tem um gene especializado em pesquisar/avaliar o dano alheio. Se ficares numa sala de espera de hospital, quase consegues ver esse gene a olho nu.
Enfim, é nosso, todo nosso...

meldevespas disse...

Tulipa: Eu estou cá sempre mas ainda assim a paixão continua em alta! Quanto ao sangue.....não queremos todos??? eheheh
Beijinhos

Catsone: Completamente!!!! E quem de nós não esmiuçou já o dano alheio que atire a primeira pedra!
Beijos

Enviar um comentário

 

Blog Template by BloggerCandy.com